Sobre morar no Tatuapé, a capital da Zona Leste

Início » Blog » Sobre morar no Tatuapé, a capital da Zona Leste

O Tatuapé e seu vizinho Jardim Anália Franco vivem seu melhor momento. O ritmo acelerado impressiona. A cada ano surgem novos edifícios de alto padrão, faculdades, escolas e lojas tão sofisticadas quanto as de bairros reconhecidamente nobres. Segundo consultoria citada na reportagem de veja, 47% da população do Tatuapé é da classe B, enquanto a média paulistana desse segmento é de 31%. A renda da família no bairro gira em torno de R$9.000,00 e o potencial de consumo local equivale ao de cidades como Araraquara, em São Paulo, e Anápolis, em Goiás.


Sobre morar no Tatuapé, a capital da Zona LesteTatuapé

Estes números enchem seus moradores de orgulho quando se fala sobre o Tatuapé. Pesquisa realizada pela Faculdade São Marcos mostra que 69% dos tatuapeenses ascendem de vida, mas se recusam a mudar dali. Não é apenas o apego às raízes, no entanto, que mantém os moradores fiéis. O Tatuapé tornou-se uma espécie de capital da Zona Leste, com estrutura para atender às mais variadas necessidades. Das 547 000 pessoas que circulam diariamente por ali, 169 000 estão em busca de lazer e serviços. São 22 salas de cinema e seis universidades — que representam mais de 70% das instituições de ensino superior da Zona Leste.

Fincado numa área de 8,5 quilômetros quadrados e servido por duas estações de metrô, a Carrão e a Tatuapé, o bairro conta com três shoppings centers (Metrô Tatuapé, Boulevard e Anália Franco) para atender às necessidades de seus quase 100 000 habitantes.

A qualidade de vida do bairro é destacada não só pela estrutura comercial ampla, mas também pela ecologia com os Parques “Ceret”, “Piqueri” e Parque Municipal.


Sobre morar no Tatuapé, a capital da Zona Leste - Parque do PiqueriParque Ceret

A estrela do mercado imobiliário também anda reluzente. A região divide-se em duas grandes áreas: Tatuapé (com o metro quadrado cotado em torno de R$6.446,00) e Jardim Anália Franco (Aproximadamente R$9.500,00 reais o metro quadrado).

Qualidade de vida

A informação está no ‘Atlas do Trabalho e Desenvolvimento da Cidade de São Paulo’: O lugar com maior expectativa de vida na capital fica no Tatuapé. Mais precisamente, no bairro de Vila Azevedo, no centro desse distrito da Zona Leste. Ali vive-se, em média, 80,5 anos — sete a mais do que a média brasileira e tanto quanto na Suécia. Um terço dos moradores tem mais de 50 anos e os jovens (categoria que abarca os menores de 20 anos) representam apenas um quinto do total.

As explicações de tamanha longevidade remontam ao início do século passado. Com as indústrias, na década de 20, começaram a chegar também os equipamentos urbanos para atender os operários que nelas trabalhavam. Leia-se asfalto, iluminação, rede de água e esgoto, serviços que os atuais habitantes não precisaram reivindicar. A malha de transporte, que hoje conta com duas estações de metrô, uma de trem e dezenas de linhas de ônibus, expandiu- se depressa graças, principalmente, à localização próxima ao Rio Tietê, referência viária à qual se moldam as demais opções de transporte. A partir dessa estrutura, não demorou para que o bairro abrigasse um comércio pujante, num ciclo virtuoso que aumentou a qualidade de vida dos tatuapeenses.

Fonte: Especiais Veja