Com morador fiel, Tatuapé fica entre bairros favoritos de São Paulo

Início » Blog » Com morador fiel, Tatuapé fica entre bairros favoritos de São Paulo
Tatuapé é bairro favorito para morar em SP - Apartamentos Tatuapé

Tatuapé, na zona leste, foi citado pelos paulistanos como um dos melhores bairros para morar em São Paulo. Ele aparece ao lado de regiões nobres da cidade, como Moema (zona sul) e Jardim Paulista (zona oeste), segundo pesquisa Datafolha.

A proximidade com a marginal Tietê, o fácil acesso ao metrô e uma grande oferta de bares, restaurantes e centros comerciais ajudam a explicar a boa fama do Tatuapé e a fidelidade de grande parte de seus moradores.

Bairro Tatuapé fica entre os melhores bairros para morar em são paulo
Bares da Rua Emília Marengo, no Tatuapé

 

“Eu trabalho em Moema, e é maravilhoso, mas ainda assim não saio do Tatuapé”, afirma a encarregada financeira Karina Verde, 28, terceira geração de tatuapeenses da sua família.

“Não preciso sair daqui para fazer nada, de ir à padaria para tomar um café da manhã a sair à noite com os amigos para um barzinho.”

A enfermeira Fátima Cestari, 58, mora há 20 anos na vizinhança e também não pensa em se mudar. “É um local que oferece tudo: restaurantes variados, praças boas, shoppings e metrô.”
A praticidade de ter tudo perto tem atraído muitos “froasteiros” para o bairro nos últimos anos.

A população do distrito saltou de 79.381 pessoas em 2000 para 91.672 em 2010, segundo o mais recente Censo do IBGE. A taxa de crescimento populacional da região foi de 1,45 -maior do que a de São Paulo, de 0,76.

A chegada de moradores se reflete no número de novos empreendimentos residenciais na região. Nos últimos cinco anos, foram lançados 5.383 apartamentos no distrito, de acordo com o Secovi-SP (sindicato do setor).

LÁ EM CASA

Qual é o melhor bairro para morar? (em%)

Gráfico aponta Tatuapé como um dos melhores bairros para morar em são paulo

Fontes: Pesquisa Datafolha realizada com 2.017 pessoas, entre 26 e 29 de abril. Margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Confira mais infográficos da Folha

O “boom” imobiliário começou na década de 1970, quando o lugar recebeu investimentos em avenidas e metrô. Na época, os imóveis novos foram vendidos para quem já morava por lá.

“Isso fez com que o bairro conservasse a tradição e o clima de aconchego”, diz Antonio Fonseca, professor de arquitetura da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

O surgimento de mais serviços e novas lojas foi também consequência desse processo, segundo Fonseca.

“Em vez de irem para a zona sul, onde já havia infraestrutura melhor, os moradores trouxeram o lazer e a diversão para o próprio bairro.”

VALORIZAÇÃO

As transformações valorizaram os imóveis no Tatuapé. “Uma pessoa que morava há dez anos no bairro e tinha um apartamento que custava R$ 300 mil, hoje pode vendê-lo por R$ 600 mil”, afirma Celso Petrucci, economista-chefe do Secovi-SP.

Ele atribui essa valorização a um ciclo virtuoso. “Os moradores motivaram a vinda de bons serviços, que, por sua vez, atraem empreendimentos de bom padrão”, diz.

Atualmente, existem 693 novos imóveis à venda no bairro, segundo o Secovi-SP. Nos últimos cinco anos, o ritmo de lançamentos mais que triplicou. Em 2010, foram 208 empreendimentos. Em 2015, o número chegou a 793.

Quatro dos novos edifícios com imóveis à venda na região são da construtora Diálogo Engenharia, entre eles o Vereda Parque Tuiuti, com plantas de 127 m² e três dormitórios, comercializadas por R$ 8.685 o metro quadrado.

“Todos na zona leste que vão progredindo na vida acabam migrando para o distrito”, diz Fábio Magalhães Verçosa, diretor da empresa.

A Wzarzur Incorporadora é outra que aposta na região, com o Vila Tatuapé, torre de unidades de três quartos e 88 m², ao preço de R$ 8.000 o m².

“O bairro tem serviços que agradam e misturam todas as gerações”, diz Sônia Bevilacqua, do marketing da marca.

OLÍVIA FREITAS
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA