Tatuapé registra alta de 30% em lançamentos

Início » Blog » Tatuapé registra alta de 30% em lançamentos
Tatuapé registra alta de 30% em lançamentos

Ao contrário de outros bairros da capital paulista que tiveram redução de lançamentos em 2015, o Tatuapé ganhou mais imóveis novos. De janeiro a setembro deste ano foram 11 lançamentos, totalizando 1.697 unidades, ao passo que, em igual período de 2014, foram nove lançamentos, com 1.300 unidades, de acordo com levantamento da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp).

Tatuapé registra alta de 30% em lançamentos

Foram 1.697 apartamentos neste ano ante 1.300 de janeiro a setembro de 2014

O motivo para o bairro se tornar o ponto fora da curva em época de desaceleração econômica é que o Tatuapé é a vitrine da zona leste. Infraestrutura de transporte, bons restaurantes e três shoppings – Metrô Tatuapé, Boulevard Tatuapé e Shopping Anália Franco – tornam o bairro objeto de desejo para quem vive na região.

Comércio
“Todo mundo que está além do Tatuapé olha para o bairro como um desejo de consumo”, diz o engenheiro sócio da Embraesp, Reinaldo Fincatti. “Essas pessoas que passam diariamente pelo bairro a caminho do trabalho e, depois, de volta para casa, param ali para fazer compras.”
O comércio existente, segundo ele, não sobrevive apenas dos moradores, mas também de quem segue mais para o leste, daí a opção das incorporadoras de estar em presente ali.

Fincatti lembra que uma parte significativa dos lançamentos – exatos 397 apartamentos– tem em média 23 metros quadrados comum dormitório.
Apesar de registrar um aumento de 30% em número de lançamentos, este ano apresenta redução em relação ao total de área útil construída. Foram 94,5 mil m² em 2015 contra 95,4 mil m² no ano passado.

Em relação aos preços, Fincatti explica que entre os lançamentos de um dormitório está um apart hotel, oque eleva significativamente o preço médio do metro quadrado: R$14,6 mil para um apartamento de um dormitório, muito acima dos R$ 5.783 do metro quadrado de um imóvel de dois dormitórios. “O apart hotel Ibis concentra o preço mais alto e, por isso, puxa todos os outros para cima, distorcendo um pouco a média”, diz.

Bairrismo
O presidente da Abyara Brasil Brokers, Bruno Vivanco, concorda que o morador da zona leste é bairrista, daí a opção de se manter ali, embora tenha o Tatuapé como referência de bem viver. “O Tatuapé atrai os holofotes, pois reúne todas as facilidades de infraestrutura, transporte público, além de diversas opções de lazer.”

Entre os lançamentos está o The Gardens Seasons. Composto por duas torres e um mall, tem três ou quatro dormitórios, de 107 m² e 162 m². Os valores partem de R$902 mil.

O engenheiro da Embraesp salienta que essa tipologia não é típica do bairro.“É possível encontrar apartamentos menores e com preço mais acessível”,diz Fincatti. Entre os lançamentos de 2015, o mais barato custa R$ 190 mil: com um dormitório, 27 m² e sem vaga de garagem. O apartamento faz parte do Be.Live Tatuapé, lançado em agosto pela Kallas. Já para a tipologia com vaga, o custo final é de R$ 213,5 mil.

“Para quem busca um dormitório, mas com um pouco mais de conforto, é possível encontrar,no mesmo empreendimento, um imóvel com tipologia de 40 m² com uma vaga por R$ 288,4 mil”, diz Fincatti.

A Fernandes Mera não tem lançamentos no bairro, mas oferece unidades do Terroá Altos do Tatuapé, em fase de construção, comum custo de R$ 7,5 mil o m² de área útil, em apartamentos de três ou quatro dormitórios, distribuídos em 148 m², e três ou quatro vagas. O preço final é a partir de R$1,1 milhão.

“Os empreendedores conseguem encaixar bons produtos com preço atrativo para o consumidor, com a vantagem de ser um bairro central”, afirma o diretor de Desenvolvimento de Produto da Fernandez Mera, Marcelo Moralles. “Em regiões como a zona sul, um apartamento com as mesmas características sairia pelo menos 80% acima disso.”

Segundo ele, esses apartamentos são destinados aos filhos de moradores do bairro, que trabalham na região mais central da cidade e por isso mesmo se tornam mais cosmopolitas. “Esses jovens acabam saindo do bairro em busca de moradias mais modernas, com mais oferta de lazer”, exemplifica. “Agora, o bairro começou a oferecer o que existe na zona sul para quem quer continuar ali na zona leste,perto da família e de onde cresceu.”
Diretor de Atendimento da Lopes, João Henrique lembra que nos últimos três anos o bairro passou por grande concentração de lançamentos, o que elevou a oferta de unidades à venda. “A vantagem é que isso oferece preço mais atrativo”, diz. “O custo-benefício no bairro é mais justo. Se decidir pela compra, o cliente consegue se programar melhor.”

O preço médio do metro quadrado em unidades de dois dormitórios está na faixa de R$ 8.530, mas é possível encontrar por até R$ 6,8 mil, afirma Henrique. “O valor mais baixo de um apartamento de dois dormitórios, com 55 m², parte de R$ 375 mil”, diz. Um dos empreendimentos comercializados no bairro pela Lopes é o Urban Home, em fase de construção. São apartamentos de 63 m² a 136 m², com dois dormitórios.
O diretor da Lopes garante que o estoque de imóveis no bairro não é nada exorbitante, mas existe. “A oferta elevada por determinado período, somado ao momento de mercado faz com que as incorporadoras ofereçam benefícios”, afirma Henrique. “Mas essa regra vale para toda a cidade, não apenas no Tatuapé.”

Valor e metragem.
R$ 649 mil
é o preço médio dos apartamentos de 3 dormitórios lançados este ano no Tatuapé, segundo dados da Embraesp

88 m²
é a área útil, em média, registrada para essa tipologia

R$ 337 mil
é o tíquete médio para unidades de um dormitório no bairro

Por Patrícia Büll